logotipo da gestão participativa do SUS imagem menu

Movimentos Sociais / REDAÇÃO POLO SUS

Para todos e tudo, os movimentos sociais são por definição, ações coletivas que visam mudanças sociais por meio de embate político dentro de uma sociedade em questão, agindo dessa forma em prol de mudanças, em busca de um ideal ou questionando a realidade vigente.

Data de publicação: 23/02/2016 11:25

Imagem da noticia Movimentos Sociais / REDAÇÃO POLO SUS

Por Ana Paula Souza

 

 

Para todos e tudo, os movimentos sociais são por definição, ações coletivas que visam mudanças sociais por meio de embate político dentro de uma sociedade em questão, agindo dessa forma em prol de mudanças, em busca de um ideal ou questionando a realidade vigente. Assim esses movimentos vêm para objetivar essa alteração. Foi entre anos de 1650 e 1700 que o homem se coloca pela primeira vez como centro das transformações, lugar antes ocupado apenas pelo que era divino. No que isso é impactante? Agora o homem é agente de transformação, aquele que faz a ciência, aquele que traz conhecimento, aquele que faz política. Começam assim os anos do Iluminismo, e esse vem ditando mudança na relação do homem com as coisas.

 

Foi em 1773 uma das primeiras revoltas populares, a Boston Tea Party (A Festa do Chá de Boston), um protesto dos colonos ingleses na América no Norte contra o então governo. Ainda temos a maior e mais expressiva revolta da época, A Queda da Bastilha. A Queda aconteceu no dia 14 de julho de 1789 e foi responsável pelo fim da monarquia francesa de 13 séculos. No Brasil uma de nossas primeiras grandes revoltas foi a Guerra de Canudos, nos sertões da Bahia no ano de 1893. Guiados por Antônio Conselheiro, sertanejos e ex-escravos se unem e buscam na comunidade de Canudos refúgio das terras improdutivas e alimento, mas os grandes latifundiários da região, juntamente ao exército, também querem assegurar o espaço, o confronto dura de 1986 à 1987.

 

Anos se passaram, cada vez mais grupos de pessoas se unem para defenderem aquilo que é mais caro: a liberdade e seus direitos. Tivemos o movimento da Sufragista (1893), O Movimento Negro nos EUA (1965), As Direta Já (1984), Os Protestos de Mianmar (2007), A Revolução Laranja (2004), As Camisas Vermelhas (2010) e mais inúmeros outros. 

 

No Brasil, movimentos sociais são os grandes responsáveis pelas principais políticas públicas das quais temos em atividade, a exemplo do movimento LGBT que nasce no final dos anos 70 e hoje é responsável pelas principais políticas de prevenção sexual, assim como as políticas sobre o atendimento à pacientes transexuais. O movimento das mulheres latinas e caribenhas, grandes responsáveis pela criação da Lei Maria da Penha. Podemos citar também um dos maiores movimentos sociais brasileiro, o MST, que busca uma redistribuição justa de terras, a reforma agrária.

 

Para além dos exemplos, precisamos entender que movimentos sociais não são apenas períodos passageiros, que se evanescem com o tempo depois de conseguir ou não as pautas almejadas. Afinal são organizações sistematicamente atuantes para alcançar seus objetivos políticos, tendo assim um caráter constante de luta que irão permear suas bandeiras.

Leia mais sobre